Sul-Americano Dia #11: Polo feminino é campeão, e Brasil encerra Sul-Americano com 62 medalhas conquistadas

Modalidade encerrou as disputas do Campeonato Sul-Americano de 2021, em Buenos Aires

Sul-Americano Dia #11: Polo feminino é campeão, e Brasil encerra Sul-Americano com 62 medalhas conquistadas
Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA
28/03/2021 0 66

(Buenos Aires, Argentina, 28 de março de 2021) O Brasil encerrou o Campeonato Sul-Americano de Esportes Aquáticos com 62 medalhas conquistadas (18 de ouro, 24 de prata e 20 de bronze) e em segundo lugar no quadro de medalhas da competição. O torneio foi realizado entre os dias 14 e 28 de março, no Parque Olímpico da Juventude, em Buenos Aires, na Argentina.


+ Veja a galeria de fotos da competição


Na Natação, o Brasil terminou como líder no quadro de medalhas com 11 ouros, 11 pratas e 14 bronzes. Com uma equipe jovem, entre 17 e 21 anos, que teve o objetivo de dar experiência para os nadadores do país, o Brasil encerrou a competição como campeão do masculino e vice-campeão no feminino. Destaque para Lucas Peixoto, eleito senhor de Sipan, condecoração dada ao melhor atleta da competição.


"A Consanat e a Cadda estão de parabéns pela realização do Campeonato Sul-Americano de Esportes Aquáticos deste ano, ainda mais em meio a todo momento complicado que o mundo vem passando. Nós, no Brasil, estamos renovando a maioria das nossas equipes, e o Sul-Americano, com o habitual nível técnico elevado, vai dar mais bagagem para estes jovens que representaram o Brasil tão bem na Argentina", disse o presidente Luiz Fernando Coelho.



No Nado Artístico, foram seis medalhas: uma de ouro, quatro de prata e uma de bronze. A competição marcou a estreia de muitas atletas da nova geração da modalidade em uma competição internacional na categoria absoluto. Além disso, serviu como preparação para o dueto que buscará uma vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio.



Os Saltos Ornamentais do Brasil, que estão em fase final de preparação para o Pré-Olímpico, mantiveram a hegemonia brasileira na modalidade. Com 14 medalhas (cinco de ouro, sete de prata e duas de bronze), a nossa seleção, além de campeã geral, ainda teve os dois melhores atletas da competição: Luana Lira e Luis Felipe Moura.



O Polo Aquático do Brasil conquistou duas medalhas na competição. No feminino, campanha arrasadora com goleada em quase todas as partidas, vencendo a final contra a Colômbia por 16 a 5. No masculino, também com uma equipe com média de idade baixa, o Brasil foi derrotado pela Argentina na final terminou com a medalha de prata.


"Nós tivemos apenas cinco semanas de preparação. Então, diante disso, fico muito contente pelo desempenho e pela entrega do time aqui no Sul-Americano. Nós colocamos metas para os jogos e elas as atigiram com maestria. Isso é um trabalho de todos. Dos clubes, da confederação, da comissão técnica. Tudo encaixou muito bem para que saíssemos com o título", disse Frank Diaz, técnico da seleção brasileira feminina de Polo Aquático. 



Nas Águas Abertas, o Brasil foi à Mar del Plata também com uma equipe recheada de novos talentos da modalidade. Com média de idade de 21 anos, os nossos atletas levaram o Brasil à terceira colocação geral e levou o título de melhor atleta da modalidade no Campeonato Sul-Americano de Esportes Aquáticos: Alexandre Finco.



Publicado pela Plataforma SGE da Bigmidia - Gestão Esportiva com Tecnologia

A Plataforma SGE é um Sistema de Gestão Esportiva desenvolvido para Confederações e Federações Esportivas. Saiba tudo sobre o funcionamento de um sistema de gestão esportiva e conheça melhor o SGE!