Recordes sul-americanos, finais inéditas e feitos históricos: o dia do Brasil em Budapeste

Guilherme Costa, Jhennifer Conceição e o revezamento 4x100m livre misto bateram recordes nesta sexta-feira

Recordes sul-americanos, finais inéditas e feitos históricos: o dia do Brasil em Budapeste
Foto: Divulgação/CBDA
24/06/2022 0 210

(Budapeste, 24 de junho de 2022) Guilherme Costa, Jhennifer Conceição e o revezamento 4x100m livre misto quebram, nesta sexta-feira (24), recordes sul-americanos. As quebras vieram nas eliminatórias e finais deste sétimo dia de Natação no Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos, realizado em Budapeste, na Hungria.  


+ Veja a agenda do Brasil em Budapeste


Depois do bronze nos 400m livre com direito a duas quebras de recorde sul-americano, o 5º lugar nos 800m livre com mais duas quebras de recorde sul-americano, Guilherme fez bonito nas eliminatórias dos 1500m livre e, com 14m53s03 estabeleceu a nova marca do continente que já era dele mesmo.  



“Vem sendo uma competição muito boa e muito importante para mim. A medalha logo na primeira prova me deixou ainda mais confiante que poderia chegar longe nas outras provas. Estou bem feliz com esse recorde e agora quero mais. Quero beliscar uma medalha nesses 1500m livre”, falou Cachorrão.  


O atleta da seleção brasileira é um dos que mais disputa provas em Budapeste. Além das três provas de piscina, ele está inscrito para o revezamento 4x1500m, 10 km e 25 km nas Águas Abertas, que começam no dia 26.  


A final dos 1500m livre será neste sábado, último dia de Natação em Budapeste.  


Recordes nas semifinais e finais 


Depois de garantirem vagas nas semifinais e finais no período da tarde, os atletas brasileiros continuaram com ótimo desempenho na piscina. Nos 50m peito, Jhennifer Conceição nadou para 30s28 e quebrou o seu próprio recorde sul-americano na prova.  


“Estou muito feliz. Confesso que o tempo não era o principal para mim. Eu queria mesmo era bater na frente e ver a luz do bloco acendendo. Isso mostraria que eu tinha chance de estar na final e, com o recorde, a felicidade é ainda maior”, disse. 



O revezamento 4x100m livre misto também escreveu seu nome na história. O quarteto formado por Gabriel Santos, Vinicius Assunção, Giovanna Diamante e Stephanie Balduccini cravou a marca de 3m24s78 e estabeleceu a nova marca da América do Sul nesta prova.  


“Estamos muito felizes com essa marca. Trabalhamos muito ali no balizamento para conseguir fazer uma boa prova e chegarmos a este tempo”, falou Stephanie Balduccini, a mais nova do revezamento com apenas 17 anos.  



Viviane Jungblut também entrou para a história nesta sexta-feira. Ao disputar a final dos 800m livre, a gaúcha alcançou o feito de ser a única mulher do Brasil a disputar duas finais de Campeonatos Mundiais em provas individuais na história. Ela também disputou, ao lado de Beatriz Dizotti, a final dos 1500m livre.  


Lorrane Ferreira e Guilherme Basseto chegaram às semifinais, mas terminaram em 15º (50m livre) e 10º (50m costas) nesta sexta-feira.  



Nado Artístico  


O Brasil garantiu também está na disputa decisiva no dueto misto livre, no Nado Artístico. O dueto formado por Gabriela Regly e Fabiano Ferreira somou 77.2333 pontos na rotina realizada nesta sexta-feira, em Budapeste. A final será disputada também neste sábado.




Polo Aquático 


A seleção feminina do Brasil entrou na água para seu terceiro jogo pelo grupo C do Campeonato Mundial. A equipe comandada por Frank Diaz foi superada pela Austrália pelo placar de 17 a 5 Com o fim da primeira fase, a seleção feminina entra na disputa pelo 13º lugar da competição.


Publicado pela Plataforma SGE da Bigmidia - Gestão Esportiva com Tecnologia

A Plataforma SGE é um Sistema de Gestão Esportiva desenvolvido para Confederações e Federações Esportivas. Saiba tudo sobre o funcionamento de um sistema de gestão esportiva e conheça melhor o SGE!